Saúde Extratus
ALTERNATIVAS PARA QUADROS DE BROMIDROSE E HIPERHIDROSE

O corpo do indivíduo adulto é dotado de mais de três milhões  de glândulas sudoríparas (écrinas e apócrinas), capazes de eliminar cerca de 3,4 litros de suor por dia, substância por si só inodora e composta por quase 99% de água.

As maiores perdas de suor são ambientes quentes e úmidos, com temperatura de 32ºC e umidade relativa do ar em 60%. Em média, meninos e meninas entre 12 e 16 anos e mulheres jovens apresentam valores de transpiração entre 0,7 a 1,4 litros por hora, enquanto homens jovens ( 18 a 30 anos ) perdem aproximadamente de 1,2 a 2,5 litros por hora. Entretanto, esses números podem chegar a 3,4 litros no público masculino e 2,5 litros no feminino.

Entre as glândulas sudoríparas, as écrinas atuam nos processos de regulação da temperatura corporal desde os primeiros dias de vida, estando dispostas por todo o corpo.

A produção do suor se eleva proporcionalmente com o aumento da temperatura corpórea e diminui com a presença do frio. O suor produzido por essas glândulas é composto, além da água, por alguns eletrólitos como sódio e potássio.

Já as glândulas apócrinas estão mais presentes em áreas específicas do corpo como axilas, cabeça e regiões pubianas. Nessas regiões, o suor não é drenado por poros, e sim pelos folículos pilosos, e é composto por água, eletrólitos, gorduras, proteínas, além de substâncias como hormônios e alcalóides.

Bromidrose e Hiperhidrose:

Inicialmente, o suor não apresenta cheiro intenso, mas se permanecer por muito tempo junto ao corpo pode sofrer alterações decorrentes da ação de bactérias e fungos sobre os seus componentes. Este quadro, denominado bromidrose, é mais evidente em regiões com maior concentração de glândulas apócrinas, onde o acúmulo de suor é mais intenso.

Os pés também podem ser acometidos pelo odor desagradável, principalmente no verão, quando se tem maior transpiração e o uso concomitante e sapatos mal ventilados, tais como os de material sintético e borracha. Dessa forma, tornam-se locais suscetíveis à proliferação bacteriana.

Características etárias e étnicas também estão relacionadas à distribuição das glandulas apócrinas. No período da puberdade, essas glândulas intensificam sua atividade aumentando a secreção de suor, ao contrário das crianças que possuem menor atividade. Já indígenas e orientais possuem um número bastante reduzido dessas glândulas, diferente dos europeus e negros.

Certos alimentos ou medicamentos contêm componentes que são eliminados pelo suor por algumas pessoas. Alho, cebola, certos antibióticos, vitaminas e algumas toxinas exógenas, ou mesmo as produzidas pelo corpo, podem dar um cheiro característico ao suor.

Os medicamentos ou outras substâncias químicas também aumentam sua produção (sudoríferos ou diaforéticos), entre elas o álcool, que costuma dilatar  os vasos sob a pele e provocar essa consequência.

Já a hiperhidrose é denominada como a produção exagerada de suor, que ocorre principalmente no rosto, mãos, pés ou axilas. Pode ser influenciada pelo aumento na produção de suor em ambientes de muito calor, durante e após atividades físicas; alterações emocionais e hormonais ( menopausa )   e em doenças da tireóide. Esse tipo de alteração também pode ocorrer quando há dor intensa ou queda da pressão arterial ou em quadros de doenças febris e infecciosas.

Alternativas: 

Para evitar a bromidrose, algumas medidas podem ser importantes, entre elas o uso diário de roupas limpas, preferencialmente as de tecido de algodão; o uso de calçados abertos e limpos (é importante mantê-los no sol após o uso), lavar bem o corpo com sabonetes, de preferência anti-sépticos; secar bem a pele após o banho e fazer uso de ativos antiperspirantes e desodorantes.

Mas, para aprimorar esses cuidados, a indústria de higiene e saúde tem investido na busca de ativos eficazes no combate aos quadros promovidos por excesso de suor, como o odor característico. Neste contexto estão os desodorantes, que são extremamente úteis no tratamento dos distúrbios da bromidrose, pois geralmente contêm substâncias que diminuem a proliferação de germes. Já os antiperspirantes contêm substâncias que amenizam a produção de suor e sua eliminação pelas glândulas sudoríparas, sendo denominados Dry.